O Bola na Rede – Um gol pelos direitos das crianças e adolescentes é uma ação educativa, em rede, que, desde 2011 se pronuncia contra a exploração e o abuso sexual de crianças e adolescentes, sensibilizando, educando e promovendo um ambiente de denúncia (quebra do silêncio) e de proteção.

É uma Campanha da Rede Evangélica Nacional de Ação Social (RENAS) que mobiliza igrejas, organizações e redes para o enfrentamento da exploração sexual de crianças e adolescentes (ESCA) no turismo, com ênfase nos grandes eventos esportivos no Brasil: Copa 2014 e Olimpíadas 2016.

Justificativa

O histórico de desaparecimento e exploração sexual de crianças nas cidades que sediaram as últimas Copas do Mundo somado ao histórico brasileiro de alto índice de exploração sexual de crianças e adolescentes no turismo em outras épocas, como no Carnaval, são os principais motivos que nos levaram a agir.

O que fazemos?

A Fase 1 (2011-2014) mobilizou as 12 cidades-sede da Copa do Mundo 2014. A Fase 2 (2015-2017) tem três focos:

    1. No Rio de Janeiro (RJ): sensibilizar turistas e mobilizar a igreja para que ela promova espaços seguros para as crianças e adolescentes durante as Olimpíadas e Paraolimpíadas 2016;
    2. Em Fortaleza (CE): realizar um Projeto Piloto de Intervenção (PPI), a fim de resgatar crianças e adolescentes da situação de exploração sexual;
    3. Nas igrejas e organizações filiadas: incentivar a criação de Políticas Internas de Proteção à Criança e ao Adolescentes (PPCA)

Como trabalhamos?

    • Mobilizando a Igreja para a causa da criança e do adolescentes em situação de exploração sexual
    • Criando espaços seguros para crianças e adolescentes, em igrejas e organizações, durante os dias de jogos;
    • Promovendo uma cultura de denúncia, prevenção e proteção dos direitos de crianças e adolescentes;
    • Em rede: somando forças entre a igreja, poder público e outras organizações;
    • Identificar articuladores locais em cada uma das cidades onde realizamos ações;
    • Capacitando adolescentes e crianças para serem protagonistas na defesa de seus direitos;
    • Produzindo material gráfico e visual que identifique a campanha nacionalmente;
    • Sensibilizando turistas através de equipes multilíngues.