Confira a cartilha “Enfrentamento à Violência Sexual – Dever de Todos: orientações à Polícia Militar, Civil e Guarda Municipal”, lançada pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) em parceria com o Ministério Público do Trabalho.

Algumas importantes pistas de identificação valem de orientação para todos nós:

  • Concentração de crianças e adolescentes,desacompanhados de seus pais ou responsáveis,em becos, vielas e ruas com pouco movimento,especialmente no período noturno;
  • Abordagem de crianças e adolescentes em via pública por veículos;
  • Circulação de crianças e adolescentes em vias públicas trajadas com roupas de apelo sexual;
  • Concentração de crianças e adolescentes,desacompanhados de seus pais ou responsáveis, em postos de gasolina, entroncamento de rodovias ou em margens de estradas;
  • Grande circulação de crianças e adolescentes em determinado imóvel sem que se tenha notícia do motivo que justifica tal concentração, indicando a presença no local de suposto abusador e/ou explorador;
  • Concentração de crianças e adolescentes em bares e casas noturnas;
  • Presença sistemática, e sem finalidade, de adultos em áreas de lazer da comunidade onde se verifique a concentração de crianças e adolescentes desacompanhados de seus pais ou responsáveis, tais como quadras poliesportivas
    ou praças;
  • Presença constante de um mesmo adulto próximo de escolas, mantendo contato direto com os alunos, podendo ser um pipoqueiro, vendedor de balas, salgados ou doces;
  • Circulação de crianças e adolescentes, desacompanhados de seus pais ou responsáveis, em locais em que se verifique a concentração de caminhoneiros, taxistas ou motoristas de vans;
  • Ambientes em que há a prostituição de adultos;
  • Locais em que já houve registros anteriores de exploração sexual ou que concentrem registros de tráfico ou consumo de drogas;
  • Denúncias de moradores de comunidades acerca de fatos que indiciem a exploração sexual de crianças e adolescentes, atentando para as denúncias que se refiram a pessoas que exerçam algum tipo de liderança sobre crianças e adolescentes (chefes religiosos, professores,cuidadores, vizinhos e até mesmo parentes),que pode ser utilizada como instrumento
    facilitador para o abuso e exploração sexual.

 

Clique na imagem e veja e baixa a cartilha completa

Brasil2