“Vocês os reconhecerão por seus frutos.” Mateus 7:16-16

 A Campanha Bola na Rede nunca será capaz de mensurar os frutos do trabalho que vem sido desenvolvido desde a Copa 2014. Mas, já podemos ver o quão grande é o impacto na vida de algumas pessoas, antes mesmo do início oficial dos jogos olímpicos.

Prova disso, aconteceu no sábado (16) através da viagem missionária em Novo Cruzeiro, no Vale do Jequitinhonha, MG. Simone de Britto, da Visão Urbana, organização integrante do comitê Bola na Rede no Rio de Janeiro, se prontificou a liderar uma oficina Um trato pelos bons tratos de crianças e adolescentes, na região.

“A viagem é viabilizada anualmente pela Aliança das Igrejas Evangélicas Congregacionais. Essa base foi aberta no final do ano passado. O pastor dá continuidade ao trabalho, que na maior parte é direcionado para as crianças e está inserido em uma comunidade chamada Ventania. Fiquei sabendo que aqui são muitos os casos de abuso e exploração. A prefeitura promove o dia do combate a exploração sexual de crianças e adolescentes (18 de maio), mas eles não têm pessoas habilitadas para discutir ou falar com a população sobre o tema.” – explicou Simone.

Com material da Campanha de Vacinação nas malas, Simone organizou e conduziu duas oficinas: uma na Igreja Presbiteriana de Novo Cruzeiro, que teve a participação de 20 adolescentes e outra na Comunidade Ventania, no Bairro de Novo Cruzeiro, com um total 27 adolescentes.

Carina Colares, membro da Igreja e Conselheira Tutelar, registrou que a região tem um alto índice de abuso, um cenário de maus tratos com crianças e famílias muito carentes.

“As denúncias chegam também através da igreja, que passa para o Conselho Tutelar. Às vezes, as crianças tem mais facilidade de falar com a professora da escola dominical do que com outra pessoa.” – disse Carina, que também ressaltou a importância do trabalho itinerante da Campanha Bola na Rede e das organizações participantes da Rede Evangélica Nacional de Ação Social – Renas. “Muitas vezes as pessoas da região não dão credibilidade quando nós falamos. Porque somos daqui. Quando vocês vêm aqui e falam, eles acreditam mais.”

Pr. Daniel, que lidera o trabalho missionário na região, comentou sobre a carência no bairro Ventania e como afeta a população: “essa carência de recursos tem gerado alguns outros problemas na área de abuso sexual de crianças. Problemas também com drogas são encontrados aqui e estão se alastrando.”

Através da disponibilidade de Simone e da metodologia da campanha, a temática da exploração pode ser discutida na região e frutos podem ser colhidos, como este:

“Nessa oficina eu aprendi sobre os bons e maus tratos. Aprendi que amizade, amor ao próximo são bons tratos, por exemplo. Mas, também aprendi sobre exploração, abuso e como isso é ruim para as crianças. Agora eu sei que a Bola na Rede ensina pra gente como identificar isso e como denunciar. É só discar 100 no telefone.” – concluiu Raquel de 11 anos que participou da oficina.

*Fotos: Simone de Britto.